17/01/2018 - Turno complementar multidade integra currículo na construção do conhecimento

A Lua Nova começa 2018 com uma novidade: um turno complementar que integra crianças de diferentes idades por meio de atividades lúdicas, culturais (música, teatro, artes plásticas e gráficas), esportivas e tecnológicas, além de tempo para o dever de casa, almoço, banho e descanso.

A iniciativa parte da experiência do Projeto Multidade, realizado na Escola desde 2007, que consiste, estruturalmente, no agrupamento de crianças de diferentes turmas em grupos comuns de estudo, pesquisa e produção de conhecimento. O turno complementar será oferecido para alunos de um ano e meio a oito anos (Grupo 1 ao 2° ano).

As crianças serão organizadas em três grupos:

Grupo 1 – crianças de um ano e meio a três anos;

Grupo 2 – de quatro e cinco anos;

Grupo 3 – seis a oito anos.

Segundo explica Andaiá Mello, coordenadora do Centro de Estudos da Lua Nova, um dos objetivos da proposta é ampliar o tempo das crianças na escola, desenvolvendo atividades que caminhem em parceria com os princípios e atividades do turno de escolaridade, ampliando as experiências de vida das crianças, dando continuidade à proposta de aprendizagem da Lua Nova, com sentido e alegria.

Walkyria Rodamilans, diretora pedagógica da Lua Nova, frisa, como um dos princípios da Escola, que a Educação é um processo de construção de conhecimentos que ocorre na medida em que as crianças interagem com outras crianças e adultos. E que é nessa interação contínua que elas constroem saberes sobre quem somos, como aprendemos e convivemos. A experiência do turno complementar por meio do Projeto Multidade aposta na oportunidade de estar com outros, iguais e diferentes, um pouco maiores ou menores, vivendo experiências diversas, lúdicas e significativas, como uma forma de ampliar as possiblidades de estar/compreender o mundo.

“A rotina proposta pela Escola para o turno complementar está ancorada nos mesmos princípios do turno regular”, explica Walkyria. “Ela não é organizada por áreas de conhecimento. É interdisciplinar, flexível e fluida, propiciando momentos coletivos e individuais, para experimentar e contemplar, brincar e descansar”, disse. E ressalta a parceria escola – família, característica do projeto pedagógico da Lua Nova. “Não perdemos de vista que todos nós, escolas e famílias, partilhamos socialmente a educação das nossas crianças e que devemos garantir a elas, cotidianamente, o bem-estar necessário para que se desenvolvam e aprendam”.